Filme que denuncia abusos cometidos contra a biodiversidade no Paraná já foi visto mais de 140 mil vezes

Produzido pelo OJC, curta já estimulou o envio de quase 50 mil e-mails aos deputados paranaenses pedindo arquivamento do projeto de lei que quer mutilar a APA da Escarpa Devoniana

terça-feira, 07 de novembro 2017

Deixe um comentário
Download PDF

 

Menos de 20 dias após ter sido lançado, o filme “Os Últimos Campos Gerais”, produzido e viabilizado pelo Observatório de Justiça e Conservação (OJC), já soma mais de 140 mil visualizações. Elas ocorreram pelo Facebook e canal do Observatório no YouTube.

O alcance do filme, que mostra as ilegalidades e incoerências do Projeto de Lei 527/2016, que prevê a mutilação de 70% da Área de Proteção (APA) da Escarpa Devoniana, localizada nos Campos Gerais, no Paraná, vem surpreendendo. Somando as visualizações o filme e do trailer, apresentado uma semana antes do lançamento oficial do curta, 273 mil pessoas já foram alcançadas pelo conteúdo.

Até o momento, 49.637 e-mails aos deputados foram enviados pela população a partir do site www.osultimoscamposgerais.com.br pedindo o arquivamento da proposta, que é de autoria dos deputados Plauto Miró (DEM), Ademar Traiano (PSDB), Luiz Claudio Romanelli (PSB) e conta com o apoio do também deputado Pedro Lupion (DEM). Atento à pressão popular e ao desgaste que sua imagem pública vinha sofrendo, Romanelli anunciou, dia 20 de setembro, que retiraria a assinatura e apoio à ideia. Desde então, ele passou a reconhecer que “tem autocrítica” e que “ouviu a voz das ruas”, chegando à conclusão de que a melhor decisão era a de não seguir com o apoio ao projeto.

E-mails voltando

Como antes de a proposta chegar às mãos do governador Beto Richa (PSDB), a decisão de aprovar ou não o projeto de lei cabe aos deputados da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP-PR), os e-mails de repúdio à proposta que partem do site que estimula a visualização do filme estão chegando a eles todos os dias.

Chama atenção, no entanto, o fato de que as mensagens enviadas para alguns, entre eles, Ademar Traiano (traiano@alep.gov.br), presidente da ALEP, estejam voltando ao remetente.  O mesmo acontece com os endereços do deputado Stephanes Junior (escritorio@stephanesjunior.com.br) e Professor Lemos (lemos@professorlemos.com.br). Os endereços dos demais estão funcionando normalmente. A situação foi identificada já no dia em que o filme foi lançado e é a mesma até o momento.

Entramos em contato com os gabinetes de Stephanes Junior e Professor Lemos a as respostas que tivemos foram de que “os endereços estão funcionando como de costume”, enquanto a assessoria de Ademar Traiano informou que  “o e-mail público do deputado está fora do ar por tempo indeterminado”. A situação é estranha e pode indicar, considerando os retornos, uma tentativa de os deputados não serem incomodados com os pedidos de arquivamento da proposta que chegam diariamente.

Veja como foi o lançamento do filme, que aconteceu dia 27 de outubro, na Expo Unimed, na Universidade Positivo:

 

E assista ou reveja o curta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *