O Menino que descobriu o Vento

segunda-feira, 01 de julho 2019

Por apelo do #DiaMundiaDaÁgua, lembrado hoje (22), a dica que queremos te dar no #OJCIndica vem da jornalista do Observatório, Claudia Guadagnin e é um impactante convite para entendermos, com a experiência da dor, mas também da superação, o que a falta de água é capaz de ocasionar a um lugar e às pessoas que dependem dele para sobreviver.
O filme “O menino que descobriu o vento”, dirigido por Chiwetel Ejiofor, estreou dia 01 de março na @netflix e pode ser assistido em bit.ly/OMeninoQueDescobriuOVento. 👉” Inspirado pelo desejo profundo e determinado de estudar e por um livro de ciências encontrado na biblioteca de uma precária escola das terras secas do Malawi, na África, William Kamkwamba constrói uma turbina eólica usando partes da bicicleta do pai para salvar o vilarejo onde vive da fome.
O longa é baseado na história real de William, um jovem autoditada, que, aos 13 anos, descobre que a turbina poderia ser capaz de garantir irrigação às plantações e sobrevivência à população faminta e explorada pela corrupção e pelo descaso público que predominam nos países africanos. ‘O menino que descobriu o vento’ trata do estudo como caminho para a libertação e o progresso, das consequências quando o que predomina em um local é o desrespeito absoluto aos direitos humanos, da luta contra as opressões, do amor ao próximo, da importância de persistir diante das adversidades, mas, principalmente, mostra a relação vital da água para a garantia da nossa sobrevivência como humanidade. Sem água não há vida. E a luta de William – que se formou engenheiro em uma universidade norte-americana – é absolutamente forte, inspiradora e necessária de ser conhecida pelo máximo de pessoas”, diz Claudia.